WORLD PREMIÈRE: Devil Pray (Exclusive Codemix Project)




Aperte o play para ouvir: 



Conforme prometido, HOLIDAY SHARE e Mauricio Code apresentam 
Devil Pray (Exclusive Codemix Project)

Pela primeira vez um remixer lança um remix e todo o projeto de construção junto! Vocês vão adorar o remix e todo esse pack. O próprio Mauricio explica o projeto.

Introdução:
Recebi as faixas de Rebel Heart que “vazaram” com o nariz torcido.
De alguns anos pra cá, Madonna tem chamado produtores da moda, cantoras passageiras para feats e lançado álbuns cada vez mais comerciais e “redondinhos”.
Ainda assim, ela continua com uma qualidade de produção infinitamente superior em relação a outras cantoras. Inovadora ou não, Rainha é Rainha!
Adoro criar remixes a partir da “A Capella” quando ela existe, mas acredito ser infinitamente mais desafiador remixar utilizando a faixa completa como ela foi produzida.
Sempre que algum cantor que eu gosto lança algum álbum, a primeira coisa que eu faço é escolher uma faixa que talvez nem seja um single e faço questão de produzir o primeiro remix Brasileiro.
As vezes abada sendo o primeiro no mundo... Isso é uma boa motivação para meu trabalho como DJ Produtor.
Escolhi “Devil Pray” por achar que além da letra bacanérrima, a faixa tem potencial para as pistas.
Tudo que eu produzo tem um ar “noventista”, já que sou adorador de Eurodance, a grande responsável por popularizar mundialmente as consideradas “músicas chiclete”.
A escolha da timbragem (grupo de instrumentos utilizados em uma produção musical) na Eurodance é um dos passos mais importantes quando o assunto é popularizar uma faixa.


Processo criativo:
Desta vez resolvi liberar pela primeira vez várias partes do processo criativo.
Atualmente trabalho com 90% dos sons sampleados. A vantagem em usar samples é que eles já vêm equalizados. A desvantagem é que eles têm (geralmente) menos e 1 segundo de duração e uma única nota!
Então, basicamente, uso esses samples recortados e colados dentro de uma estrutura gráfica utilizando alterações de notas e sequenciando em loop.



O Beat:

Para o remix de “Devil Pray” eu queria viradas fortes e um beat com elementos “militares” aliados a palmas, gongos, etc...
A bateria foi uma das etapas mais complexas da produção, utilizando quase 30 sons diferentes que deveriam se encaixar, por isso fiz questão de liberar o áudio da bateria sozinha.

“The Devil Intro”
Não sou apreciador de faixas sem introdução, pois acredito que ela faça parte de uma subida necessária para abrir a música com impacto.
Inicialmente busquei algumas vozes “demoníacas”, mas concluí que seria bárbaro utilizar um áudio raro excluído do poema gravado por Vincent Price para o final “Thriller” (1983) de Michael Jackson.
O trecho foi descartado de Thriller justamente por mencionar o demônio, o que na época poderia trazer problemas maiores para MJ e sua gravadora.
Vincent Price é conhecido como “O Mestre do Macabro”.
Para quem não conhece ele, vale a pena dar uma boa lida em sua bio no link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Vincent_Price


Letra da Intro:

"The demons squeal in sheer delight
It's you they spy, so plump, so right
For although the groove is hard to beat
It's still you stand with frozen feet
You try to run, you try to scream
But no more sun you'll ever see
For evil reached from the crypt
To crush you in it's icy grip."

O remix:
Não gosto de classificar meus remixes como "Dance, House, Progressivo" ou qualquer outro termo que limite a produção. Quando iniciei minha carreira como DJ (1999) fui buscar um curso profissionalizante na área e me formei no curso RE-EXISTÊNCIA, ministrado por Fabrício Peçanha, um dos melhores DJ's produtores brasileiros. Aprendi a tocar e remixar usando apenas vinil. Uma das etapas do curso que fiz, era justamente ouvir o faixa e definir que nome daquele estilo dentre os mais de 70 estilos de música eletrônica!
Nessa parte eu sempre me ferrei! Mas isso não me incomoda nenhum pouco. Música só tem que ser música. Nomenclaturas acabam restringindo a criação, por isso, nesse ou em qualquer outro remix que eu tenha produzido, ficará fácil identificar sonoridades de vários estilos. Minha única intenção é tornar faixas mais comerciais ou apenas diferentes.

A arte:
Criar a arte, talvez tenha sido uma das etapas mais exaustivas, já que desde janeiro o remix estava praticamente pronto. Eu queria Vincent Price olhando para Madonna, e queria, pela primeira vez, incluir uma foto minha na capa. Mas eu queria um acabamento mais artístico, por isso a finalização em forma de desenhos ajudou a unificar as 3 fotos.
As fontes e cores só apareceram no início de março, quando pensei em preto e tons de vermelho.


Longe de querer alimentar meu ego, pensei que como existem muitas pessoas que baixam meus remixes desde a época do extinto Orkut, seria interessante que me conhecessem mesmo que através de uma representação gráfica.



A minha foto utilizada na arte, faz parte de um ensaio realizado em dezembro de 2014 pelo fotógrafo Eduardo Moraes.




Espero que todos apreciem tanto o remix, quanto as partes do processo criativo.

Nos vemos na próxima, amigos!


Para baixar os remixes: CLIQUE AQUI

Para baixar as artes CLIQUE AQUI


Forte abraço, Maurício Code.

Meus contatos:
www.codeartdesign.com.br
fb.com.mauriciocode

Outros remixes By Code:

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget