AUMENTEM O VOLUME - Revisão MDNA



A era MDNA começou de verdade não com o video de GMAYL mas sim de maneira épica, Madonna como rainha egípcia tendo seus súditos aos seus pés no imenso show de 15 minutos no intervalo do Superbowl! Madonna provou mais uma vez nessa "1ª cena dessa nova era" o porquê ela é a rainha da música pop mundial, 15 minutos e um show ímpar! Destaco os momentos iniciais e a sempre emocionante Like A Prayer.

Embora Madonna tenha escorregado em Music e escorregado também em convidar MIA para essa nova fase, nada contra a contora, não conheço quase nada dela mas sua inexpressividade no video de GMAYL e no show demonstrou que sua participação foi completamente descartável e quando ela resolveu se expressar, opa; se expressou de maneira errada principalmente em um show como o Superbowl que é tradição para as famílias americanas.

Após esse show singular o mundo questionou "e agora, o que acontecerá em seguida?". A resposta acabou de ser dado hoje: MDNA!

Em meio ao silêncio Madonna confessa seus pecados, é apenas o início de MDNA está começando e o seu sangue começa a ferver. GIRL GONE WILD começa de modo muito similar a outra música famosa mas não vem ao caso ... O 2° single de MDNA, GIRL GONE WILD não é um clássico, não é nem de perto uma grande composição de Madonna, mas dá sequência ao clima festivo de GMAYL. O clip, lançado dia 20 de Março, remete a outros videos como Vogue, Human Nature, Erotica, Justify My Love e Alejandro! Um clip pesado para a juventude que dançou e cantou com o video de GMAYL.

O clima pesado aumenta ainda mais com GANG BANG (sendo primeiramente entitulada de Bang Bang, que seria mais apropriado), o encosto de Dita retorna e em uma faixa experimental em meio a sussuros confessa ter matado seu amante com um tiro na cabeça e vangloria-se nisso dizendo que o mataria muitas e muitas e muitas outras vezes. O ritmo dessa faixa é chamada de Dubstep, sua sonoridade é estranha, abafada como os vocais, parece uma faixa demo. Em minha opinião a pior faixa do album, em letra e sonoridade. Não acredito que Orbit produziu essa música. Agora você já podem atirar em minha opinião, sei que isso vai acontecer. Podemos chamar GANG BANG de REVOLVER 2012. Madonna disse que essa é sua faixa preferida e entrará no bloco Trangression em sua nova tour, até imagino o set list: Girl Gone Wild, Erotica, Revolver, Gang Bang e Bad Girl. Se Bad Girl estiver no bloco já é um grande feito.

Remetendo a era COAD, I´M ADDICTED aparece de modo progressivo. Uma faixa dançante que soa em meus ouvidos como as chatas History e Superpop. Muitos efeitos vocais, barulhenta e fraca. A 2ª pior em minha opinião. Conversando com Alê Sagatto, ele considerou essa faixa como FUTURE LOVERS 2012, concordo mas a faixa de COAD era muito melhor trabalhada e ótima. Espero ansioso por remixes dessa faixa para mudar minha opinião.

Todos sabemos que GMAYL foi perfeita apenas para o evento do Super Bowl, se Madonna queria realmente que o mundo se preparasse para seu retorno a single inicial deveria ser, com toda a certeza; TURN UP THE RADIO. Imaginem, Madonna pedindo para seus fãs que aumentassem o volume até as caixas de som estourarem, ela está retornando! Seria uma escolha maravilhosa mas infelizmente não aconteceu, embora não gostei dos primeiros vocais dela nessa faixa; espero que se torne um single com um video maravilhoso! Essa faixa traz o mesmo espírito de Everybody, Where´s The Party, Music e COAD. Pode facilmente se tornar um hino.

GIMME ME ALL YOUR LUVIN´ tod o mundo já conhece, não há nada muito excepcional na faixa, leve e alegra acompanhada de um video muito bem produzido e divertido. Nicki Minaj arrebenta e MIA mia! Na primeira audição pensei que a música havia sido escrita para Britney, Mandy, Avril ...

SOME GIRLS me conquistou na primeira audição, embora sua sonoridade lembre o album In The Zone de Britney. Ótima produção de Orbit, incluindo suas guitarras mas acho ue os efeitos vocais poderiam ser mais moderados.

Se Lola quisesse ser lançada como cantora, SUPERSTAR se encaixaria muito bem em seu perfil. A faixa é grudenta e seu refrão repetitivo Oh La La (alguém lembra de Alexia?) não vão sair de sua cabeça. A letra é simples, Madonna compara seu namorado a nomes conhecidos, uma faixa sem grandes pretensões mas seria muito bom se fosse acrescentada na nova tour. Oh la la! Madonna pisa rapidamente na europop com essa faixa.

Madonna desabafa com I DON´T GIVE A (ou TILL DEATH DO US APART 2012) as amarguras de seu casamento com Guy Ritchie nessa faixa com um leve toque oitentista. Apesar de usar um palavrão no final da música, a faixa é ótima; Nicki acrescentou e muito para essa faixa! A faixa rapidamente também lembra American Life. Já tenho tudo um video em minha mente, a simples história do dia-a-dia de uma esposa cujo marido não dava importância, no momento final Madonna pegaria suas malas e fecharia a porta com um chute, começando assim o coral da música e aos poucos a casa desabaria.

Os fãs ardorosos de ROL (como eu) puderam matar a saudade desse clássico com I´M A SINNER, produzida por Orbit e que mais parece um mix de Amazing com Beautiful Stranger. Embora tenha apresentado a sonoridade do ROL a faixa não me agradou muito, pensei que essa faixa seria mais séria e obscura. Não vejo potencial nessa faixa para single.

LOVE SPENT deve ser um single, é maravilhosa essa faixa mid-tempo em que Madonna declara para seu amor que gostaria de ser amada por ele tanto quanto ele ama o dinheiro. Realidade? Sim, infelizmente muitos relacionamentos são destruídos pelo dinheiro. A faixa é tão maravilhosa que ganhou uma versão acústica. Parabéns a Orbit! E finalmente a voz de Madonna aparece mais limpa.

MASTERPIECE, excelente produção de Orbit; faz jus ao título. Madonna canta maravilhosamente e dá-se início ao album principal de MDNA de uma maneira mais introspectiva e cativante.

FALLING FREE já está entre as minhas preferidas da carreira de Madonna. Orbit usou de uma sonoridade simples mas dramática. É literalmente uma faixa adulta, madura e como teor; diferente das demais faixas "celebrativas". Há momentos em que a faixa é uma sequência de Has To Be (igualmente maravilhosa). A voz de Madonna aparece completamente limpa. Uma das melhores faixas de sua carreira e seria perfeito se Madonna a cantasse ao vivo, juntamente com Easy Ride.

Nunca Madonna lançou um album com tantas faixas, 16 canções novas! BEAUTIFUL KILLER abre o segundo CD de maneira contagiante, embora a letra não fale muito. Outra faixa que lembra ROL e uma de minhas preferidas no novo album. I F UP é maravilhosa, seria perfeita se o título fosse simplesmente chamado de "Mistake", podemos chamar também de NOBODY´S PERFECT 2012. Algum DJ pode por favor produzir uma versão clean? É uma música completamente autobiográfica. A instrumental de B-DAY SONG é muito boa, mas essa faixa é tão importante para a carreira de Madonna e para os fãs tanto quanto I´m Going Bananas e Spanish Lesson. MDNA termina fantasticamente com BEST FRIEND que deveria aparecer no album principal.

MDNA não é um album único em sua sonoridade como Ray Of Light tampouco é tão sincero como Like A Prayer, não há harmonia, é totalmente diversificado, há grandes momentos, há momentos em que poderia ser muito diferente mas o resultado final é muito bom. É um album para dançar mas também para pensar. Madonna diverte mas também afugenta seus fantasmas. Que venham os remixes a a nova tour.
Agora ...
aumentem o volume!

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget